O que é o estresse? Por que a massagem ajuda?

É a hipófise no cérebro que libera um hormônio chamado adrenocorticotrófico (ACTH). Esse hormônio estimula os glândulas supra-renais a produzir adrenalina, noradrenalina e cortizol. Outros hormônios que controlam o metabolismo e o equilíbrio de líquidos no corpo também podem ser liberados. A adrenalina e a noradrenalina são responsáveis pela maioria das reações de estresse do corpo. O pulso e a pressão aumentam e os músculos e o cérebro recebem mais sangue. O aparelho digestivo diminui a capacidade e a pele recebe menos sangue. Este processo normalmente é chamado de reação luta e fuga. Os pesquisadores acreditam que é uma reação que existe desde o tempo em que o homem precisava de uma resposta corporal aos perigos existentes. Se a gente encontra um animal feroz na floresta, é preciso decidir se a gente luta ou foge. A reação do estresse fornece ambas as alternativas. Quando o coração bate mais rápido, ele fornece mais sangue aos músculos (e com isso mais oxigênio e nutrientes), preparando o homem para lutar com o animal ou fugir dele. O corpo então diminiu reações menos importantes nesta situação, como a digestão, a sexualidade e as habilidades de movimentos finos, como os executados pelas mãos. Hoje em dia, esta reação existe por outras razões. Por exemplo, quando nos nos sentimos ameaçados, com medo ou pressionados, em um ambiente ruim de trabalho ou numa relação que não funciona bem.


Um grande problema causado pelo estresse é o mau funcionamento do aparelho digestivo. O estômago produz, pelo menos inicialmente, mais ácido, que leva ao refluxo, dispepsia ou até a úlceras. Durante um processo de contínuo estresse, o estômago começa a parar de produzir os ácidos necessários para a digestão, piorando a capacidade de aproveitar os nutrientes dos alimentos. Nesse caso, não adianta ingerir mais nutrientes, minerais ou vitaminas porque o problema não é a falta deles, mas a capacidade de tirar os nutrientes da comida. Quando a situação de estresse acaba, o corpo volta ao um estado normal. Mas se o estresse dura muito tempo, pode causar muitos problemas desagradáveis como depressão, dificuldade de recuperação muscular, e várias doenças fisicas. Uma das maneiras mais efetivas e mais fáceis de diminuir o estresse, é fazer exercício fisico, que libera endorfinas (um hormônio que combate o estresse) proporcionando um relaxamento ativo e uma boa qualidade de sono. Meditação e exercícios de respiração também são formas eficazes de diminuir o estresse. Uma outra maneira de combater os efeitos do estresse é a massagem. Massagens leves liberam os hormônios ocitocina e endorfina, provocando melhor qualidade de vida.


Artigos